12 de novembro de 2007

Sabe o tempo...



Não sei se você já parou pra pensar, mas o tempo é uma coisa estranha, estranhamente bizarra. Você já deve ter tido a impressão que o tempo nem sempre é o mesmo, nem sempre passa do mesmo jeito.

Quando eu era criança, tinha uma noção muito diferente de tempo e de idade. Eu olhava as meninas de 15 anos e as achava super moças. Quando respondia aqueles cadernos de perguntas (lembra? Você também tinha um?) escrevia que pretendia me casar aos 22. Quando olhava o tio da minha mãe, beirando seus 45 anos, achava ele um velho coroca. Hoje, quando eu vejo uma adolescente de 15 anos é como se visse um bebê usando fraldas. Meus pais já têm quase 50 e não vejo velhice neles. Muito menos me acho adulta o suficiente para ser casada.

É como se o tempo não fosse uma coisa do mundo, mas das pessoas e estivesse relacionado com seus sentimentos e momentos de vida. Quem nunca viu o tempo passar mais rápido naquela festa de aniversário perfeita ou naquela viagem pra praia com o pessoal da faculdade? Quem nunca sentiu o tempo parar num domingo chato e chuvoso ou num dia péssimo no trabalho?

E não dá pra falar que o tempo é simplesmente uma invenção do homem (as horas são!), porque se ele não existisse, não passaria, as pessoas não envelheceriam, não morreriam... O tempo existe, mas parece estar dentro de nós e daquilo que vivemos. É por isso que talvez realmente seja verdade que cada um tem seu tempo. Algumas pessoas amadurecem mais cedo, outras mais tarde. Algumas se casam aos 18, outras aos 35. Algumas conseguem escolher sua profissão aos 15, outras nem aos 40.

Só é mesmo estranho pensar no que o tempo realmente é pra gente.
O que uma mudança de Ano realmente significa.
O que significa fazer aniversário.

Um comentário:

Talitajj disse...

Oi Aline!!! Adorei ler teu blog!! Vou ler sempre!!

Beijokas
Tali.